Aos 62 anos, morreu Kid Vinil, ícone do rock brasileiro dos anos 1980

João Vieira

Por

Atualizado em 19/05/2017

Kid Vinil tinha 62 anos

Divulgação Kid Vinil tinha 62 anos

O cantor, compositor e radialista Kid Vinil morreu nesta sexta-feira (19), aos 62 anos. A informação foi inicialmente confirmada por amigos como Luiz Thunderbid e João Gordo.

Kid estava internado no Hospital da Luz, na região da Vila Mariana, em São Paulo, e teve uma piora no quadro clínico nesta tarde, tendo que ser levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do local. O músico não resistiu e acabou falecendo.

Antônio Carlos Senefonte sofreu uma parada cardíaca no dia 16 de abril depois de um show em Conselheiro Lafaiete, na Região Central de Minas Gerais, e foi levado a um centro médico daquela cidade. Ele tinha diabetes e chegou a ser colocado em coma induzido durante o processo de tentativa de recuperação.

Naquela noite, Kid participava de um projeto com outros cantores dos anos 1980, como Kiko Zambianchi e Ritchie, em um clube local. O produtor do artista informou que ele foi o primeiro a se apresentar e, depois de sair do palco, começou a se sentir mal e foi atendido por uma enfermeira no clube.

Ele, então, passou alguns dias internado em Minas, mas, com a ajuda de arrecadação financeira entre fãs através da internet, conseguiu ser transferido de helicóptero para São Paulo, onde seguiu o tratamento. Familiares e amigos estavam esperançosos com a evolução do quadro de Kid, que chegou até a conseguir se mexer e abrir os olhos. O cantor não tinha filhos nem era casado.

Um ícone chamado Kid Vinil

Divulgação Um ícone chamado Kid Vinil

Ícone
Kid Vinil ficou famoso nos anos 1980 como vocalista do grupo Magazine, de clássicos como Tic Tic Nervoso A Gata Comeu. No início dos anos 1980, tocou na banda de punk rock e o rockabilly Verminose, que chegou a ensaiar uma volta nos anos 2000. Também foi um dos maiores incentivadores do início do movimento punk paulista, organizando shows e tocando músicas de bandas de punk rock e pós-punk em seu programa de rádio.

Trabalhou também na televisão, em programas como Boca Livre Som Pop, na TV Cultura, e Mocidade Independente, na Band, além de ter sido VJ da MTV no clássico Lado B.

Atualmente, trabalhava como DJ e viajava o Brasil com seus projetos pessoais. Em 2010, lançou Kid Vinil Xperience, seu primeiro CD solo. Em 2o13, Vinil Ao Vivo, seu primeiro DVD.

Amigos lamentam
Nas redes sociais, colegas do movimento punk, amigos de outras emissoras e fãs lamentaram a morte do cantor, que deixa um legado incalculável para o rock nacional.

TV Cultura: Relembre os programas mais marcantes

1 de 40
Compartilhe Twitter Google +

TV Cultura: Os Mais Marcantes

A TV Cultura foi fundada em junho de 1969

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

"Bambalalão", um dos infantis mais inesquecíveis da TV brasileira, foi um dos grandes sucessos da Cultura

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Bambalalão" era recheado de artistas como Gigi, Chiquinho Brandão e o Palhaço Tic-Tac, e criou gerações

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O lírico "Curumim", do final dos anos 70, entrava no ar antes do "Bambalalão"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Sítio do Picapau Amarelo", co-produção com a Globo e com o MEC, na versão que durou de 1977 a 1985

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Vila Sésamo", original americano que inspirou a versão brasileira

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Que tinha Sônia Braga e Aracy Balabanian no elenco, entre outros

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

"Aventuras do Tio Maneco", infantil dos anos 70, com Flávio Migliaccio e cia.

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Luís Mello no oitentista "Catavento"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Rá-Tim-Bum", gênese do "Castelo..."

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

E que tinha Marcelo Tas como o bizarro Professor Tibúrcio

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O clássico dos anos 90 "Castelo Rá-Tim-Bum", que encantou milhões

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

"Mundo da Lua", co-produção com a Globo, também tinha Luciano Amaral no elenco

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Os peixinhos do "Glub Glub"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Revistinha", com Ariel Borghi, Nico Puig e Daniela Barbieri

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "X-Tudo", com Gerson de Abreu

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O enlatado "O Mundo de Beakman"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O seriado americano "Anos Incríveis"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O seriado teen "Confissões de Adolescente"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O infantil "Cocoricó"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Os teleteatros dos anos 70, em PB, marcaram época

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Fábrica do Som" revolucionou o cenário no início dos anos 80

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Tadeu Jungle apresentava essa arena de MPB, pop e rock brasileiros

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Kid Vinil era o rei nas noites de domingo com o "Som Pop"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Serginho Groisman surgiu na Cultura, com o "Matéria Prima"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Que depois daria origem ao "Programa Livre", que Groisman fez no SBT

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Nos 90, Marcelo Rubens Paiva comandava o auditório do "Fanzine"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

"É Proibido Colar", um clássico do início dos 80

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Antônio Fagundes e Clarisse Abujamra (então casados) apresentavam essa disputa entre escolas

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Walmor Chagas na 1ª versão do "Quem Sabe Sabe"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Elis Regina no "Ensaio", uma das pérolas da área musical da Cultura

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Dona Ivone Lara no "Bem Brasil"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Chico Buarque no "Vox Populi", ousado programa de entrevistas

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Vox Populi" continua sendo reprisado nas madrugadas da Cultura

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Ayrton Senna no "Roda Viva", em 1988

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Roda Viva" é um dos melhores programas de entrevistas da TV brasileira

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Metrópolis" é a cara da Cultura, até hoje

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

Telecursos marcaram a história da emissora, com derivados como o "Qual é o Grilo?"

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

"Papau Informal", um talk show numa lanchonete nos fins de tarde, aqui com Arrigo Barnabé e Itamar Assumpção

Créditos: Reprodução / Divulgação

TV Cultura: Os Mais Marcantes

O "Viola Minha Viola" é um dos mais tradicionais da emissora, e que sofreu recentemente a perda de sua apresentadora, Inezita Barroso

Créditos: Reprodução / Divulgação

Sugerir correção

Recomendados para você

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários