Hermeto Pascoal, ícone de 81 anos, prepara disco no formato big band

Por

Atualizado em 26/06/2017

Hermeto Pascoal

Erika Mayumi/Divulgação Hermeto Pascoal e André Marques

Um dos maiores nomes da música instrumental mundial, Hermeto Pascoal, 81 anos,  protagonizou apresentações marcantes ao lado de big bands ao redor do mundo em sua trajetória de quase 70 anos de carreira.

Estes encontros, porém, jamais haviam sido registrados em um álbum. O músico Tiago Gomes compreendeu, então, que esta lacuna na música instrumental para grandes grupos no Brasil deveria ser preenchida. E ela será, com a gravação do álbum “Hermeto Pascoal e Big Band”, projeto selecionado pelos Edital Natura Musical Nacional de 2016, com produção executiva de Lucas Silveira e Jonas Zilberleib, da Numen Produtora e direção geral e idealização do próprio Tiago Gomes.

A ideia principal do projeto é registrar, pela primeira vez, parte da obra de Hermeto composta e arranjada por ele exclusivamente para big band, num trabalho organizado e redigido por Jovino Santos Neto, pianista que acompanhou Hermeto por décadas e gravou importantes álbuns de sua carreira. As gravações deste trabalho ocorreram no final de junho e o projeto prevê ainda shows de lançamento em São Paulo e Rio de Janeiro, nos meses de outubro e novembro deste ano.

É importante ressaltar que, anteriormente, este trabalho de organização de partituras feito por Jovino já havia permitido que Big Bands de outros países (sobretudo na Inglaterra, com a UK Big Band) pudessem ter acesso à obra ou se apresentar ao lado de Hermeto.

“Embora Hermeto Pascoal tenha sido convidado anteriormente para gravar um disco com orquestra com cordas, metais e arranjos pra Big Band na década de 70, esta será a primeira vez em que será registrado um repertório de Hermeto que não foi integralmente gravado”, explica Tiago Gomes. O idealizador do projeto ressalta ainda que “esta primeira verve de Hermeto, que deu início à sua carreira internacional, já o havia destacado como arranjador para grandes grupos”.

Reunindo 20 instrumentistas (5 trompetes, 5 trombones, 5 saxofones, piano, guitarra, baixo, bateria e percussão) sob a direção geral de Tiago Gomes e direção musical de André Marques – músico colaborador de Hermeto Pascoal há mais de 20 anos –, a banda que gravará o álbum é formada por importantes nomes da nova geração da música instrumental brasileira.

O line-up da Big Band traz os trompetistas Bruno Soares, Raphael Sampaio, Diego Gabin, Rubinho Antunes e Reynaldo Izzepi; os trombonistas Paulo Malheiros, Fábio Oliva, Bruno Pereira, Sérgio Coelho e Jaziel Gomes; os saxofonistas Josué dos Santos, Raphael Ferreira, Dô de Carvalho, Jota P e César Roversi, além de Tiago Gomes/André Marques (piano), Fábio Leal (guitarra), Fábio Gouvêa (contrabaixo) e Cleber Almeida (bateria). Vale ressaltar que o álbum terá ainda a participação do percussionista Fábio Pascoal, filho de Hermeto e parceiro musical há muitos anos.

“Aqui é alegria total! Não tem uma surpresa melhor do que estar com a turma da Big Band que vai gravar as minhas músicas e os meus arranjos”, enfatiza Hermeto Pascoal. O lendário músico completa, ressaltando ainda que “é uma alegria imensa, porque geralmente faço as coisas primeiramente lá fora e agora é muito importante fazer também no Brasil este trabalho”.

No repertório, estarão composições e arranjos que marcaram o repertório de Big Band de Hermeto, unindo elementos musicais regionais (música folclórica nordestina), nacionais (música popular urbana), internacionais (jazz e a música de concerto), marca registrada de seu trabalho. O álbum trará as composições Jegue, Pulando a cerca, Pirâmide, Menina Ilza, O som do sol, Viva o Gil Evans, Obrigado mestre, Brasil Universo, Intro vocal, Apresentação, Choro Árabe, Bonecos e De Cuba lanchando.

“O trabalho tem uma variedade imensa de estilos e de arranjos. Tive a felicidade de a Natura Musical alcançar a boa música, que eu chamo de ‘universal’. Com naturalidade a música acontece e deixa até saudade, de tão bonita que é”, afirma Hermeto Pascoal.

O diretor geral Tiago Gomes descreve o processo de pesquisa e a escolha do projeto. “Dentro de minhas pesquisas percebi que, com a ascensão das big bands no Brasil, esse era o registro que faltava. Neste momento da música instrumental brasileira, entre os trabalhos de big bands que apontam caminhos estéticos para o desenvolvimento da linguagem musical do país, já temos nomes como Orquestra Rumplezz, Spok Frevo Orquestra, Banda Mantiqueira. Hermeto Pascoal e Big Band apresentam a música regional do nordeste, e de todo canto do Brasil, com elementos de outros gêneros como o jazz”.

Como já foi tantas vezes notado em sua carreira, a singularidade da arte de Hermeto está na criação de um estilo musical original, único no mundo, que supera as separações entre o popular e o erudito, e também entre o polo regional-universal, no entanto, se recusa a negar suas raízes.

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários