Morre Vinicius Dorin, um dos maiores improvisadores da música brasileira

Fabiano Alcântara

Por

Atualizado em 28/01/2016

Vinicius Dorin

Divulgação Vinicius Dorin

Um dos maiores improvisadores da música brasileira, o saxofonista, multi-instrumentista, compositor e professor Vinicius Dorin morreu em São Paulo nesta quinta (28). Desde 1993, ele integrava o grupo de Hermeto Pascoal, tendo se afastado no ano passado para cuidar de problemas de saúde. O músico, que tinha 53 anos, tocou também com Jane Duboc, Nenê, Silvia Goes, Arismar do Espírito Santo, Johnny Alf, Laércio de Freitas, Comboio, Simone, Fernando Corrêa e Banda Mantiqueira, entre outros.

Com a banda Savana, gravou dois álbuns e participou do projeto Arranjadores, junto com maestros como Cipó, Duda, Moacir Santos e Branco. Em 2005, à frente de seu próprio grupo, lançou o álbum Revoada, ao lado de Fernando Corrêa (guitarra), Írio Júnior (teclado), Enéas Xavier (baixo) e Nenê (bateria).

O velório do músico, nascido em Ituverava, será em Jundiaí. A cerimônia está marcada para começar às 18h desta quinta, no Velório Municipal de Jundiaí. Uma convocação na internet pede que os amigos músicos que puderem ir “toquem pra ele”. O corpo será cremado em Campinas, na sexta.

Entre as composições registradas por Dorin estão Cincando, Balada em Sol para Si, Gota Serena, Estrela do Pôr-do-Sol, Caminho Verde, Guaramiranga, Maracatudo, Escadaria, a faixa-título Revoada, além de versões para Violão Vadio (Baden Powell e Paulo César Pinheiro), Serpente (André Marques) e Viniciando (Hermeto Pascoal).

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários